Enquanto algumas pessoas adoram arrumar a casa e colocar tudo em ordem, a maioria detesta essa tarefa e costuma protelá-la por dias, até que se torne vital colocar tudo em ordem.

É um fato. Quando a casa está organizada, sabemos onde está tudo o que precisamos. Conseguimos nos sentar à mesa para comer com tranquilidade. Até mesmo o sono é mais tranquilo quando o quarto não está cheio de coisas indevidas.

Pode parecer exagero, mas a ciência comprova, a organização da casa está diretamente ligada à saúde mental e a qualidade de vida. Venha conferir como funciona essa relação!

Índice

1. O que a organização da casa tem a ver com saúde mental?

2. O que a ciência tem a dizer sobre saúde mental e organização?

O que a organização da casa tem a ver com saúde mental?

Saúde mental o que a organização da sua casa tem a ver com isso

A relação entre a organização da casa e a saúde mental é uma via de mão dupla. Ambas estão diretamente correlacionadas.

Todo mundo conhece a história de uma pessoa com depressão ou ansiedade que não consegue arrumar a casa. Ou alguém que possui TOC e passa horas nessa atividade sem nunca estar satisfeita. Certo?

Mas também é preciso compreender que essa organização, ou a desordem, possui um impacto direto na sensação de bem-estar.

A multinacional americana, Clorox, uma das líderes em produtos de limpeza no mundo, realizou uma pesquisa sobre o tema e chegou aos seguintes dados:

  • 72% das pessoas se sentem mais produtivas com o ambiente organizado;
  • 72% das pessoas dormem melhor com a casa em ordem;
  • 80% das pessoas que mantêm a casa organizada, se sentem mais felizes e motivados.

A pandemia fez com que as pessoas ficassem mais tempo em casa, de modo que se deram conta da importância que a organização tem para a rotina. Não é à toa que as personal organizers encontraram um mercado em expansão nos últimos anos.

Aproveite para conhecer 7 lições de Marie Kondo sobre organização.

O que a ciência tem a dizer sobre saúde mental e organização?

De acordo com estudo publicado no Jornal de Personalidade e Psicologia Social, pela Universidade da Califórnia, em casais que possuem filhos, as mulheres que têm a casa desorganizada e bagunçada, possuem níveis de cortisol, o hormônio do estresse, significativamente mais alto que a média. Para os homens, é a mesma coisa, porém, o nível do hormônio cai ao longo do dia.

Já para a Universidade de New South Wales, na Austrália, pessoas que têm a cozinha desorganizada tendem a desenvolver compulsão alimentar. Não há uma razão claramente definida para isso, mas é o que se constata com base em observações de pessoas que possuem esse comportamento.

Nesse sentido, a hipótese mais aceita é que com o ambiente sujo e desorganizado, há tanta informação visual que o hormônio do estresse é ativado, justamente para prestar atenção em tudo isso.

Com o estresse acumulado, vem o impulso por comer mais do que o necessário, beber além dos níveis saudáveis, e até mesmo desenvolver quadros que simulam a ansiedade e a depressão.

Uma das estratégias para evitar que a bagunça se acumule dessa maneira, é separar os itens que não são usados com tanta frequência na sua rotina, e levá-los para um self storage especializado.

Assim, a sua casa fica com maior espaço útil, e pode ser aproveitada com mais conforto e harmonia.

Quer entender melhor como funciona esse tipo de serviço de armazenamento? Faça um orçamento simplificado em nosso site e obtenha mais informações.