As lojas virtuais são uma modalidade de negócio que tem registrado crescimento gradativo em todo Brasil, por isso existem algumas vantagens de investir em um e-commerce e vale a pena falar sobre elas.

Primeiro, precisamos entender que se trata de um tipo de comércio que ocorre exclusivamente on-line, ou seja, apenas disponível pela internet e acessível por meio de dispositivos eletrônicos como celulares, tablets e computadores.

Com a aceleração das relações de compra e venda no ambiente digital, é possível observar alguns dados sobre esse tipo de negócio no Brasil e perceber as vantagens de investir em um e-commerce, listamos cinco delas.

1. Facilidade para dar o primeiro passo

Ainda que também seja preciso fazer planejamento estratégico típico para qualquer negócio, no e-commerce o primeiro passo pode ser dado com mais facilidade, já que as etapas são menores para fazer com que tudo esteja funcionando.

2. Oportunidade de apresentar melhor os produtos

Disponibilizar informações completas sobre os produtos ou serviços vendidos é mais fácil no ambiente digital do que no físico. Sendo assim, quanto mais informações você disponibilizar, com uma satisfatória quantidade de imagens e fotos de boa qualidade, mais chances tem de vendê-lo.

3. Começar o negócio em espaços pequenos

Pode ser de um cômodo da sua casa ou apartamento, já que não há necessidade de receber os clientes. Com um pouco de organização e espaço para mercadorias ou insumos (depende de que tipo de negócio estamos falando), alguns metros quadrados vão ser suficientes para começar.

Conforme a demanda for crescendo, é possível também contratar espaços de armazenamento apropriados e seguros.

A proposta do serviço de self storage é um exemplo. Procure saber o que é self storage e veja como serviços assim podem atender às diferentes necessidades de armazenamento.

4. Possibilidade de vender mais

Diferentemente das lojas físicas, que operam dentro de horário comercial, alguns tipos de e-commerce podem ficar disponíveis a qualquer horário do dia e da noite, com posterior agendamento das entregas dentro de prazos específicos.

É verdade que, caso seja um negócio do segmento de alimentação, por exemplo, precisa funcionar dentro de determinados horários, inclusive para conseguir fazer as entregas Mesmo assim, não depende de espaço físico para atender aos clientes. Se a quantidade de pedidos crescer, o negócio pode crescer também crescer, sem necessariamente ter de mudar para um local maior.

5. Menor investimento inicial

O investimento inicial pode variar muito a depender do segmento em que se quer atuar. Já se fosse uma loja física, dificilmente você conseguiria fugir de despesas fixas como custos com aluguel, energia elétrica e água.

No comércio eletrônico, as despesas são diferentes, mas é possível começar com pouco para depois ir crescendo. De toda forma, tenha em mente que os custos serão, no geral, divididos em três grandes categorias:

  • custos para estruturação da plataforma e-commerce e outros investimentos em tecnologia, como a criação de um aplicativo, por exemplo;

  • custos para divulgação do e-commerce (redes sociais, marketing digital, anúncios pagos, entre outros);

  • custos operacionais em geral, o que inclui logística e regulamentação.

Aproveite que está dentro desse tema e entenda o que fazer para melhorar a logística de um e-commerce.

Conclusão

O crescimento do e-commerce na pandemia gerou dados surpreendentes. Isso porque os consumidores tiveram o ambiente digital como principal meio para consumir produtos e serviços.

A mudança de hábitos gerou resultados expressivos e trouxe reflexos para a economia brasileira. Apenas no primeiro semestre de 2020 as transações online tiveram a maior alta nos últimos 20 anos – registrando 47% de crescimento.

Esse é um bom motivo para investir em um e-commerce, não é mesmo? Então, continue acompanhando as publicações da Estoque Bem para saber mais do assunto.